sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Nome e Títulos na época medieval



Neste post, indicado para mestres que criam cenários de campanha e jogadores que valorizam mais a interpretação, vou falar sobre alguns pontos interessantes a considerar em uma sociedade medieval, que pode ser facilmente adaptado para um cenário de fantasia medieval. É importante para mestres e jogadores saber desses assuntos, garanto que seja útil algum dia. Há muitas coisas úteis se soubermos analisar esse quesito.




A primeira coisa da ficha, o Nome: Uma coisa que achei interessante destacar, é que lendo livros como As Crônicas de Gelo e Fogo, e livros do tipo, você percebe que o nome é uma coisa bem importante. Por exemplo, um nobre, por mais pequeno que seja, tem direito a um segundo nome, como Loras Tyrell ou Jaime Lannister. E na maioria das vezes tem um estandarte também, como o Leão dourado em fundo carmesim dos lannister. Olhe só:
Valden Greyhelm é um mercenário, nascido em uma vila distante. Seu pai era um guerreiro  como nenhum outro da vila, mas depois que sua esposa morreu, ele entrou em profunda depressão. Valden fugiu de casa, sobrevivendo de pequenos furtos. Mais tarde virou um ferreiro, dedicou-se á batalha, e se alistou em uma pequena milícia, que virou uma companhia de mercenários, da qual Valden faz parte até hoje.
Sim, sim, é uma linda história, mas porque Valden tem outro nome? Seu pai era apenas um guerreiro, não um nobre. Isso precisa mudar. Mestre, faça o seguinte: só personagens que tem uma família nobre podem ter outro nome. Um personagem "comum" poderia em vez de colocar outro nome, colocar um apelido. Valden, aí em cima, poderia ter o apelido de "o Vermelho", pelas dezenas de inimigos que matou durante uma batalha.

Então Valden Greyhelm se transformaria em Valden, o Vermelho. Ou Valden "Vermelho". Depende de como você quer que fique na sua ficha.

Acompanhando o nome, os Títulos: Em uma sociedade medieval, os títulos eram um quesito bom para se aproveitar. Como um guerreiro que tenha vencido muitas batalhas, e ganhou o título de Sir, ou de Sor, para quem é fã de Game of Thrones (eu).

Agora pode colocar "Sir" na sua ficha,
meu jovem...
Mas acho que poucos mestres conhecem outros títulos, além de Conde, Duque, Lorde e Rei. Existem vários títulos que se pode colocar além destes, e coloquei depois do barão aqueles títulos de nobreza de outros lugares do mundo, como você vai ver. Olhe os vários tipos que se pode colocar em sua mesa:

Marquês: Abaixo do duque na hierarquia da nobreza, o marquês governava os marquesados, áreas do tamanho dos estados atuais. Alguns tomavam conta dos territórios reais localizados em fronteiras, lutando para evitar invasões. A origem do nome deixa clara essa função: em latim, marchensis significa "o que fiscaliza as marcas".

Duque: Depois do rei, era o nobre mais poderoso, recebendo grandes extensões de terra para administrar. Os primeiros duques vieram do Império Romano, onde os comandantes militares eram agraciados com o nome de dux ("aquele que conduz", em latim). Seguindo a tradição, países como Espanha e Portugal davam o título a seus maiores generais.

Conde: Assessorando o rei num monte assuntos, do recolhimento de impostos aos combates militares, o conde era tão importante no dia-a-dia dos reinos que tinha até um substituto para suas ausências, o visconde. O conde também administrava os condados, área menor que os marquesados. O título vem do latim comes, "aquele que acompanha"

Visconde:
Era o substituto do conde - em latim, vicecomes significava vice-conde. Esse título de nobreza, assim como o de barão, surgiu bem mais tarde, apenas durante o século 10. Em termos administrativos, os viscondes podiam dirigir pequenos territórios, do tamanho de vilas.

Barão: Mais um título criado com o feudalismo já em decadência. A honraria era concedida a súditos fiéis dos reis, geralmente homens ricos. As terras governadas pelos barões eram ainda menores, do tamanho de fazendas ou sítios. Em sua origem germânica, a palavra barão significa "homem livre".

Burgrave: (Burggraf, “governador do castelo”) É o Conde de um castelo ou de uma cidade fortificada. O título é originalmente equivalente àquele de castelão, isto é governador de um castelo ou de uma cidade fortificada, provavelmente em cerco.

Jarl: Os Jarls (pronuncia-se Yarl) era como eram chamados os homens de classe alta e grandes proprietários de terras. Provavelmente, essa palavra é relacionada à palavra que originou a palavra anglo-saxã earl (conde). Eles possuíam os melhores equipamentos, devido á riqueza e status de elite. Devido aos seus próprios interesses em questões militares, eles eram guerreiros de elite, quase sempre, treinados na infância.  São de nacionalidade viking, nórdica ou escandinava, hábeis lutadores, que usavam a força e um ataque direto muitas vezes. Os jarls poderiam ser considerados líderes do exército escandinavo, ou viking.

Outros Títulos: Além de grandes títulos como os acima, conheça outros, para anotar e chamar os funcionários do castelo pelo nome.
  • senescal ou mordomo-mor, o intendente e chefe dos servidores de um rei ou grande senhor feudal – 
  • chanceler, o guarda-selos, depois chefe da justiça ou da diplomacia,
  • bailio ou balio, administrador de uma propriedade ou divisão das terras do senhor ou do rei (em inglês, bailiff para um castelo, ou sheriff, para um condado),
  • meirinho, oficial de justiça (em inglês, undersheriff),
  • protonotário, o redator de documentos,
  • vedor ou veador, o responsável pelas provisões e serviço do palácio (a começar pela caça), 
  • falcoeiro, responsável pelos falcões amestrados, em inglês falconer,
  • porteiro-mor, o responsável pelas finanças,
  • tesoureiro, subordinado ao porteiro-mor
  • escanção, o encarregado das bebidas, em inglês butler, palavra que depois tomou o significado de “mordomo” plebeu,
  • condestável ou estribeiro-mor, encarregado dos cavalos, em inglês marshal,
  • camareiro-mor, o responsável pelas habitações privadas, chamberlain, em inglês,
  • reposteiro-mor, encarregado dos móveis e almofadas,
  • saquiteiro, encarregado do pão, em inglês pantler,
  • arauto, encarregado de brasões e torneios, em inglês herald,
  • passavante, mensageiro, em inglês pursuivant,
  • mestre-sala, o chefe de cerimônias,
  • aios e aias, encarregados de cuidar e educar os filhos e filhas do senhor
  • valetes, pajens ou moços de câmara, encarregados do serviço pessoal do senhor e sua família.
Bom, ficamos por aqui, pessoal. Espero que tenha ajudado muitos mestres, e até alguns jogadores que não sabiam de coisas aqui. Comentem aí. Adeus.

6 comentários:

  1. Interessante bolar um gancho de aventura ou sub quest para alguns dos títulos de menor expressão. Você poderia até publicar aqui, ideias para encaixe em aventuras...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa ideia, Tio Joe. Fazendo isso agora!

      Excluir
  2. Excelente pergaminho!

    Muito útil para jogadores, mestres e inclusive escritores. Meus cumprimentos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. meus cumprimentos é minha rola de lado.

      Excluir
  3. Sempre tive uma certa confusão em entender esses diferentes títulos. Esse post pode dar muitas idéias para campanhas...

    ResponderExcluir
  4. Excelente!Muito útil para mim!

    ResponderExcluir

 

Parceiros

Direitos Autorais

Atribuição-NãoComercial-SemDerivados CC BY-NC-ND

Esta licença permite que você copie nossas obras e compartilhem-nas desde que deem crédito a nós, não as alterem ou façam uso comercial delas.